Clown | “Ainda é cedo para um livestream”

Photo by Amy Harris/Invision/AP/Shutterstock

Com cada vez mais bandas seguindo a linha de shows online durante a pandemia (como foi o caso do Trivium e mais recentemente o Korn), os fãs do Slipknot tem se questionado por que eles ainda não se jogaram nessa ideia. Durante uma participação no podcast Mosh Talks, Clown falou sobre as dificuldades do Slipknot em fazer o mesmo:

“Eu posso falar apenas por mim, já que não sei como as outras pessoas pensam sobre isso, mas na minha opinião, é cedo demais. A vacina ainda não está disponível para todo mundo, nós ainda nem conseguimos entender nossos próprios problemas como pessoas, imagina tentar montar uma live que consiga passar essa experiência para alguém como você, que quer muito isso, de dentro de uma sala. Eu levo isso muito a sério. O Slipknot é uma banda com muitos elementos visuais, não sei como eu me encontraria com todo mundo durante um lockdown para fazer um set especial, que transpassasse tudo para você da forma certa. Eu preciso de tempo para isso e não sei se todo mundo tem esse tempo, tem gente que não pode sair de casa em alguns lugares. Sei que muitas bandas já fizeram, sei que funciona e que os fãs gostam, mas para o Slipknot eu não sei. As pessoas têm me pressionado para fazer uma live, mas eu não vou desperdiçar dinheiro nisso porque esse dinheiro viria de vocês.”

Clown ainda explica as dificuldades de entregar uma experiência similar a de um show ao vivo.

“Como eu vou ter tempo para juntar todas essas pessoas e dar a vocês toda a arte única, excêntrica e linda que vocês precisam? Digamos que eu não use explosivos, com a desculpa de ser uma live pequena em um lugar fechado. Não vai ser bom o suficiente.”

A primeira edição do Knotfest Brasil segue marcada para o dia 19 de dezembro, em São Paulo. Maiores informações em breve.